Polícia Federal prende Adriana Ancelmo após decisão de Marcelo Bretas

Adriana Ancelmo | Foto: Ricardo Moraes/Reuters
Por volta das 15h53, agentes da Polícia Federal chegaram ao apartamento onde a advogada Adriana Ancelmo morava com o ex-governador Sérgio Cabral, no Leblon. Em poucos minutos, o local logo ficou tomado de curiosos. Moradores mostravam-se já não aguentarem mais tanta confusão que é gerada em torno da família residente do edifico que fica na Aristídes Espínola, no Leblon. Na mesma decisão que determinou a prisão de Adriana, o ex-governador virou réu por corrupção passiva, lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e organização criminosa.
A mulher do ex-governador, Adriana, é suspeita de lavagem de dinheiro e de ser beneficiária do esquema criminoso do grupo ligado ao marido. Ela foi alvo de mandado de condução coercitiva no mesmo dia em que o marido foi preso e chegou a ter a prisão temporária pedida pelo MPF, mas, na ocasião o pedido foi negado por Bretas, para quem que a eventual participação dela no esquema não justificaria a medida.

Deixe uma resposta