Retrato Rio Teste Topo
03/08/2017

Em São Paulo, exposição Hugo França estreia na galeria Bolsa de Arte

Hugo França - Galeria Bolsa de Arte - Escultura Terra

O que você enxerga através da arte que contempla? A linha que conecta o design a outras áreas e permite interpretações próprias é a proposta provocativa da exposição Hugo França: Linha de Tensão, que estreia no dia 7 de agosto, às 19h, na Galeria Bolsa de Arte (Mourato Coelho, 790), e faz parte da programação do DW! Design Weekend São Paulo.

Composta por 18 peças feitas em Pequi Vinagreiro e uma de Baraúna, madeira de tom naturalmente escuro, a mostra traz a marca registrada do trabalho de Hugo França: criações que preservam as formas, texturas, reentrâncias e cores da madeira utilizada.

A ideia é despertar o olhar do público para a natureza que revive em forma de chaises, cadeiras, mesas, poltronas, aparadores e esculturas, todas prontas para serem tocadas e sentidas, outra característica da sua arte. Destaque para a Escultura Terra, de 4 metros de altura.

Gosto de saber o que minha arte representa para cada um. É interessante conhecer a impressão das pessoas e observar como elas interagem e reagem ao saberem que as peças foram feitas com madeiras milenares. Os resíduos de pequi que utilizo têm, no mínimo, 800 anos de idade. Algumas dessas árvores chegam a 1.200 anos. O pequi vinagreiro é uma árvore monumental de nossa Mata Atlântica, que pode atingir 50 metros de altura e um diâmetro de 3 metros. Mas que, infelizmente, está em avançado processo de extinção”, conta Hugo França.

Uma série de vídeos sobre o processo criativo de Hugo França também fará parte da mostra. A parceria com a Galeria Bolsa de Arte para o DW! Design Weekend São Paulo será completada por uma visita guiada com bate-papo sobre as relações entre Arte Contemporânea e Design, com Hugo França e Beta Germano, editora de arte e design da Casa Vogue, no dia 12 de agosto (sábado) às 11h.








shop2gether
RODAPE SITE1
retratorio

© Retrato Rio. Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Rique Botelho