Retrato Rio Teste Topo
23/06/2018

Claudia Mota retorna ao palco do Municipal como estrela de Joias do Ballet

Há mais de um ano sem se apresentar no Theatro, por conta da greve, bailarina participa do espetáculo “Joias do Ballet”

A bailarina Claudia Mota | Retrato: Vagner Brum
A carioca Claudia Mota, única primeira-bailarina do Theatro Municipal em atividade hoje, estreia neste fim de semana no palco da sua segunda casa - diga-se de passagem, são mais de 21 anos dançando ali -, o espetáculo Joias do Ballet, após ficar mais de um ano e meio sem dançar em um espetáculo no local.  Dirigido por Ana Botafogo e Cecilia Kerche, o Balé do Teatro Municipal apresentará três peças coreográficas criadas entre os séculos XIX e XX. Duas delas são de Michel Fokine: “Le spectre de la rose”, com música de Carl Maria von Weber (na estreia do espetáculo em em Mônaco em 1911, o então jovem Nijinsky pôde mostrar seu talento e virtuosismo técnico), e “Les sylphides”, com música de Frédéric Chopin (a criação é um balé curto de oito movimentos que estreou em 1909, em Paris). A terceira, “Raymonda”, da qual será apresentada o último ato, traz coreografia de Marius Petipa e música de Alexander Glazunov, ambientada na Idade Média, uma criação que foi exibida pela primeira vez em 1898, em São Petersburgo. O espetáculo conta com a Orquestra Sinfônica do Teatro Municipal, sob a regência de Jésus Figueiredo, e com alunos da Escola Estadual de Dança Maria Olenewa.







STES shop2gether
RODAPE SITE1
retratorio

© Retrato Rio. Todos os direitos reservados

Desenvolvido por Rique Botelho